Zona Azul – Um divisor de tempos, um espaço de todos nós.

É muito triste ter que assistir ataques à Zona Azul de Imperatriz. Um projeto que veio para ordenar e organizar um trânsito caótico e acabar com as vagas que antes tinham donos exclusivos. Enquanto o prefeito Assis tenta romper a barreira que impede Imperatriz de ocupar seu lugar de destaque como grande e organizada cidade, um ou dois donos de vagas ou pessoas contratações pelos mesmos, tentam inutilmente convencer a população de que os hábitos provincianos de vilarejos, devem permanecer. Parem com isso. Mudem-se para pequenas cidades satélites de Imperatriz, aqui não comporta mais vocês, retrógrados. Nunca foi tão fácil estacionar com tanta facilidade em Imperatriz e por um ínfimo valor simbólico como o que é cobrado. Hoje a rotatividade é dinâmica e contínua. Hoje só se estaciona pelo tempo necessário, suficiente para comprar, pagar e resolver qualque coisa. Virão novas etapas, novas ações necessárias para o desenvolvimento de Imperatriz, essas pessoas que defendem “o quanto pior melhor”, estão fadadas ao fracasso. Principalmente se o objetivo for política. Deixem Imperatriz seguir em frente rumo ao desenvolvimento, chega de sacolinhas, de clientelismo baratos, precisamos de condições estruturantes para mostrarmos nosso potencial como cidade eixo, pólo de uma imensa região. Benefícios como a nova Beira Rio, a cobertura dos calçadões, a modernização da Avenida Bernardo Sayão, entre outras obras do governo, vieram em boa hora e ajudam nesse desenvolvimento, todos reconhecem isso. Mas reconhecem também as pontes construídas, as escolas reformadas e modernizadas, (muitas até reconstruídas mesmo) as “obras enterradas” de saneamento básico em bairros, o vídeo monitoramento e também a zona azul, entre outras que a gestão municipal vem fazendo. Por isso, esqueçam seus umbigos como prioridades, pensem macro pelo bem de Imperatriz e de todos nós. Essa luta é nossa é do povo de Imperatriz e de toda a região.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.