Um período eleitoral singular em 2020

O período de pré-campanha de candidatos aos cargos de vereador e prefeito de mais de 5 mil municípios brasileiros, já começou, mas nem parece.

O momento de pandemia instaurado devido ao coronavírus, modificou praticamente todas as agendas mundiais, e, a agenda política não ficou fora dessa modificação. Na verdade, ela segue para o TSE como se nada tivesse acontecido, mas na prática tudo mudou. O fato do distanciamento social tem sido determinante para que “as coisas não andem”, para que as pré-campanhas não se efetivem de fato.

Provavelmente a campanha seguirá a mesma toada.  Quando a leitura é feita nas supremas cortes onde a visão muitas vezes só alcança as metrópoles e cidades de grande porte, as alternativas para apresentação de propostas e projetos até existe; redes sociais, malas diretas, enfim… mas a realidade das cidades pequenas e principalmente estando elas nas regiões do norte e nordeste é outra. A falta de estrutura tecnológica e de logística impede que ao menos se imagine alcançar o eleitor com pontes “modernas” para esses municípios brasileiros.

Ainda não se sabe o que acontecerá, tudo se encaminha para um amontoado de ações atropeladas pela maioria dos candidatos que não estão pensando suas campanhas com antecedência.

Poucos são os que estão orçamentando gastos, prospectando contratações de assessoria qualificada e a logística necessárias para a realização de suas campanhas. Ou seja, deixando tudo pra cima da hora, o que poderá lhes custar muito mais caro, isso se ainda conseguirem encontrar profissionais qualificados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *