Prefeitura realiza blitz de conscientização no combate às drogas

Nesta sexta-feira, 30 de abril, a Prefeitura de Imperatriz encerra a campanha de combate às drogas, alcoolismo e tabagismo, com a realização de uma blitz de conscientização com motoristas e pedestres. Desenvolvida pela Secretaria Municipal de Saúde, Semus, através da Rede de Saúde Mental, a ação ocorreu na praça da Viola, no Parque Anhanguera, em frente ao Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Outras Drogas, CAPS AD III e Girassol.

Katia Carvalho, coordenadora da Rede de Saúde Mental, explica que esse, “é um movimento que a gente faz durante o ano inteiro, e que nesse mês de abril a gente intensifica, por ser o mês de combate às drogas. E é importante para Imperatriz saber que existe um serviço de referência na região, que as ações acontecem e tem profissionais capacitados para estar trabalhando todos esses transtornos mentais, que vêm junto com esses vícios, com as drogas e com o álcool”.

 

Raymara Costa Lima, coordenadora do CAPS AD III, comenta sobre a realização da ação em forma de blitz. “Geralmente nós vamos em escolas, em Unidades Básicas de Saúde, em empresas privadas e públicas, para estar levando essas informações, mas em função da pandemia, nós tivemos que mudar as nossas estratégias, e por isso fazemos esse momento de panfletagem, levando informação, dizendo o quê que é a dependência química, divulgando o nosso serviço”.

O Centro de Atenção Psicossocial AD oferece tratamento para as pessoas com transtornos mentais ou em sofrimento mental, decorrentes do uso abusivo de álcool e outras drogas. “Esse é um serviço que atende tanto os dependentes químicos, quanto os seus familiares. Então essa ação é voltada para a sensibilização, alertando a população para a prevenção do uso das drogas”, ressalta Raymara Costa Lima.

 

A coordenadora do CAPS explica ainda que serviço é gratuito e está disponível para todas as pessoas. Sobre como procurar o serviço, Raymara explica que só, “precisa simplesmente chegar no CAPS, nós aqui não precisamos ter uma demanda referenciada, que significa encaminhada de outro serviço. A pessoa pode vir de maneira espontânea, vai acontecer a triagem, que é aquele primeiro atendimento para avaliação do contexto, do estado atual do paciente ou do familiar, para a partir daí ele ser encaminhado para os demais profissionais e dar então seguimento ao seu tratamento”.

O CAPS possui uma equipe multiprofissional e interdisciplinar, com profissionais de diversas áreas, para poder dar a assistência adequada, e suporte da melhor forma possível aos pacientes. “Por exemplo, às vezes temos um público que muitas vezes é muito emagrecido, por conta do uso abusivo (de drogas) e dos transtornos, então nós temos nutricionistas. E a partir do momento que elas ficam acolhidas, que passam a se alimentar adequadamente, ter uma boa higienização, tomar medicação, dormir, isso já revigora aquela pessoa, já renova os ânimos dela e dá condições para a gente poder dar seguimento no tratamento”, conclui Raymara Costa Lima.

 

IMUNIZAÇÃO

Ainda durante a manhã, os profissionais da Rede de Saúde Mental do município receberam a segunda dose da vacina contra o Novo Coronavírus. Os servidores, que fazem parte dos grupos prioritários, foram imunizados com a segunda dose da AstraZeneca, vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford, no Reino Unido, e produzida no Brasil pela Fiocruz. Na ocasião, os profissionais da Rede de Saúde Mental também aproveitaram para conscientizar os demais presentes que aguardavam pela vacina, a respeito do combate às drogas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *