Prefeitura intensifica força-tarefa para auxiliar famílias desabrigadas pela cheia do rio Tocantins

Prefeitura intensifica força-tarefa para auxiliar famílias desabrigadas pela cheia do rio Tocantins

Até o momento 27 famílias desabrigadas e 12 desalojadas contam com o suporte do Município.

Defesa Civil tem estado em alerta, com demais órgãos municipais, para auxiliar na retirada das famílias que se encontram em situação de risco. (Foto: Sara Batalha)

Diante do aumento do nível do rio Tocantins, a Prefeitura de Imperatriz está atuando com frentes de serviços para garantir abrigo e auxílio para as famílias ribeirinhas, que precisaram ser deslocadas de suas casas. Com uma força-tarefa conjunta entre Superintendência de Proteção e Defesa Civil e as secretarias de Desenvolvimento Social (Sedes) e de Governo (Segov), a Prefeitura está desde a segunda-feira (27), dando suporte aos atingidos pela cheia do rio.

A Defesa Civil vem realizando a retiradas das famílias afetadas e levando-as para os abrigos mantidos pelo Município. Já a secretária adjunta de Desenvolvimento Social, Luzia Mary, o secretário de Governo, Eduardo Soares e a coordenadora pedagógica da Sedes, Liliane Ferreira, estão encarregados de verificar a estrutura de locais para acolher famílias, caso necessitem de abrigo, devido às enchentes.

O superintendente de Defesa Civil, Josiano Galvão, destaca que, “temos até o momento 27 famílias desabrigadas, encaminhadas para os abrigos mantidos pelo Município, e 12 desalojadas, mas que possuem onde ficar. As famílias que precisam de abrigos estão sendo encaminhadas para os abrigos na Escola  Tiradentes, na Quadra e na Igreja São Sebastião, na Caema”.

 

A secretária adjunta Luzia também reuniu-se em seguida, com coordenadoras da Sedes. O objetivo é traçar mais estratégias para acolher e encaminhar famílias que venham a ficar desabrigadas, até servidores que estavam no gozo do recesso, foram acionados para prestar serviço a este público.

Acolhimento das famílias, entrega de cestas básicas, ajustes em abrigos próprios da Sedes e abrigos adaptados (Escola Tiradentes, Igreja São Sebastião e Parque de Exposições), são o foco das ações. “Assistentes sociais, servidores do Banco de Alimentos, motoristas da frota e servidores do depósito têm se esforçado muito para ajudar, trabalhando até à noite para levar alívio ao sofrimento dessas pessoas”, relata Luzia Mary.

Josiano Galvão ressalta que o número de desabrigados e desalojados pode aumentar nas próximas horas do dia, e que o órgão está em alerta e monitorando a situação para continuar dando suporte às famílias que precisarem. Caso necessário, a Defesa Civil disponibiliza o WhatsApp: (99) 99152-0832.

 

Texto com colaboração de Sara Batalha.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.