Mariana ao lado de Ronaldo Bento-Ministro da Cidadania, acompanha entrega de caminhões para o MA

Mariana ao lado de Ronaldo Bento – Ministro da Cidadania, acompanha entrega de caminhões para o Maranhão.

Mariana Carvalho, ex-coordenadora nacional do programa Alimenta Brasil e pré-candidata a deputada federal, participou na manhã desta segunda-feira, 13, em São Luís, da entrega de caminhões para prefeituras do Maranhão. Entre elas a de Imperatriz, segunda maior cidade do estado.

Mariana ao lado de representantes do município de Imperatriz

A ação é fruto direto da atuação de Mariana quando esteve à frente da coordenação nacional do ministério.

“Estou muito feliz em puder acompanhar a entrega desses veículos que são de grande importância para a concretização de uma das maiores ações do nosso presidente Bolsonaro direcionada às famílias ligadas a agricultura familiar. Saber que participamos diretamente desse projeto é motivo de muito orgulho e satisfação”. Comemorou Mariana.

O evento realizado pelo governo federal, através do ministério da cidadania, também contou com a presença de Ronaldo Bento – ministro da cidadania, Roberto Rocha – senador e pré-candidato à reeleição, Dr. Lahésio Bonfim – pré-candidato ao governo do estado, Eduardo Braide – prefeito de São Luís, entre outros.

Eduardo Braide e Mariana Carvalho

“A segurança alimentar e nutricional é uma pauta prioritária do Governo Federal. A gente vem investindo nos equipamentos para promover maior logística, principalmente para a produção da agricultura familiar”, afirmou Ronaldo Bento.

Segundo o ministro, a intenção é dar condições para que os produtores, seja de hortifruti ou de leite, tenham segurança de fluxo na produção. “O Governo Federal garante a compra da produção do pequeno agricultor com até R$ 12 mil por ano, valor que pode chegar a R$ 30 mil anuais no caso do produtor de leite”, reforçou o ministro.

O ciclo funciona assim: o agricultor familiar produz frutas, verduras e legumes com garantia de compra direta de sua produção pelo Governo Federal. Os alimentos vão parar no cardápio de creches e escolas públicas, restaurantes populares, cozinhas comunitárias e instituições da rede socioassistencial. Para fazer o elo entre os lados, os integrantes do Alimenta Brasil contam com veículos para recolher a produção e fazê-la chegar a quem mais precisa.

 

Com informações do ministério da cidadania

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.