MA-122 – Buracos, erosões e falta de sinalização, combinação perfeita para constantes acidentes.

A péssima conservação da rodovia estadual, MA-122, que liga João Lisboa a Amarante, vem oferecendo risco a centenas de condutores de veículos diariamente. Buracos, desníveis e erosões em “cabeças” de pontes, e a total falta de sinalização tanto vertical como horizontal, fazem parte da receita que vem culminando com frequentes acidentes.

 

Próximo ao povoado Jenipapo, município de Buritirana, por exemplo, existem três longos trechos onde apenas uma das faixas são trafegáveis. Com a visibilidade menor, o risco de acidente é ainda maior durante a noite. Recentemente um caminhão saiu da estrada ao tentar desviar da sua faixa danificada. O motorista teve 4 costelas quebradas e um prejuízo material de mais de 30 mil reais. “Graças a Deus não aconteceu uma tragédia aqui. Fico agora com esse prejuízo devido à falta de manutenção dessa estrada. Esse trecho está nessa situação a cerca de dois anos. Isso é um absurdo”. Disse o senhor Carlos Humberto, 47 anos, motorista e proprietário do caminhão.

Outra “armadilha” é a cabeceira da ponte sobre o Riacho Casa Só, próximo ao povoado Pindaré em Amarante. Lá as cabeças da ponte cederam e vários acidentes, principalmente com motociclistas, já foram registrados por moradores das proximidades. A população segue aguardando um atitude dos governantes para que ao menos medidas paliativas sejam tomadas.

Veja o trecho percorrido pelo caminhão citado na matéria. O acidente aconteceu durante a noite, quando o motorista desviou da faixa danificada, não conseguiu retornar para a curva seguinte ao trecho danificado e desceu por aproximados 5 metros até parar sobre uma pequena lagoa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *