Campanha de vacinação contra gripe termina na sexta-feira, 22

0
244
Gestantes e crianças estão entre os públicos com menor procura.

Campanha de vacinação contra gripe termina sexta-feira, 22, em todas as unidades de saúde (Foto: Patrícia Araújo)

Mesmo com alcance da meta de cobertura vacinal, a Prefeitura de Imperatriz segue calendário do Ministério da Saúde na Campanha Nacional de Vacinação contra o vírus da gripe. Mobilização começou em 23 de abril e termina, oficialmente, nesta sexta-feira, 22.

“Nossa meta era de 90% de cobertura e já chegamos a esse percentual, mas é uma das orientações do prefeito Assis Ramos, que a Secretaria Municipal de Saúde, Semus, garanta o alcance do maior número de pessoas. O antídoto previne, sobretudo, quem tem maior risco para infecções respiratórias, e pela chegada do período de estiagem, mais propício à doenças respiratórias. Principalmente crianças e gestantes devem ser imunizados” – explicou o secretário Alair Firmiano, ao ressaltar que todas as unidades de saúde da cidade dispõem da vacina.

De acordo com a coordenadora de Imunização da Semus, Socorro Ribeiro, desse percentual, a menor procura foi de gestantes e crianças. “É importante que as famílias levem os menores de cinco anos para tomarem a segunda dose, que deve ser aplicada 30 dias após a primeira”, ressalta.

Grupos prioritários
– Crianças de 6 meses de idade a 4 anos, 11 meses e 29 dias;
– Idosos com 60 anos ou mais;
– Pessoas com doenças crônicas não-transmissíveis e outras condições clínicas especiais, como trissomias, doença respiratória, cardíaca, renal, hepática e neurológica crônica, diabetes, imunossupressão, obesidade e transplantados (neste caso, se não fizer o acompanhamento na unidade de saúde é preciso apresentar solicitação ou prescrição médica com o motivo da indicação da vacina);
– Gestantes, independente do mês gestacional;
– Mulheres em pós-parto, até 45 dias após o nascimento do bebê (apresentar certidão de nascimento do bebê, cartão-gestante ou documento do hospital em que ocorreu o parto);
– Trabalhadores da saúde (apresentar declaração do vínculo de atuação);
– Professores de escolas públicas ou privadas (apresentar documento que comprove vínculo de atuação, como crachá ou declaração da instituição em que atua).

 

(ASCOM)